Investimento Florestal Radix

Ativos da Economia Real e Seus Benefícios

Se você está em busca da independência financeira ou de multiplicar o seu patrimônio, deve estar familiarizado com investimentos. Essa é, sem dúvida, a forma mais inteligente de proteger o seu poder de compra e lucrar a longo prazo.

Mas, ainda mais importante do que construir uma carteira de investimentos, é fazê-lo corretamente, caso contrário, ao invés de proteger o seu poder de compra e conquistar os seus objetivos, você correrá o risco de perder o valor poupado e todo o esforço investido.

Por esse motivo, é importante ter em mente que diversificar sua carteira é a melhor forma de proteger seus ativos financeiros da volatilidade do mercado e tornar o seu portfólio resistente a crises. É possível fazer isso aplicando em diferentes tipos de ativos com prazos e características diferentes.

Então, se você optou por uma estratégia de diversificação, os ativos reais são uma classe de ativos altamente rentável, considerada inovadora e conservadora ao mesmo tempo. Quer saber como isso é possível? Basta ler até o final!

 

O que é um ativo?

Um ativo é todo o tipo de bem, crédito, valor ou direito, adquirido e utilizado com o objetivo de gerar capital ou se valorizar, trazendo lucro ao investidor.

Esses ativos ainda se dividem em diferentes categorias de acordo com suas características, sendo classificados como produtos financeiros (ações, debentures, títulos do tesouro e etc.) ou ativos da economia real (imóveis, royalties, ouro, madeira e etc.).

 

Mercado Financeiro ou Economia Real?

Os ativos financeiros são todos os títulos ou contratos negociados no mercado financeiro e de capitais, e em geral, são intangíveis. Esse tipo de investimento é o mais comum entre os investidores, e oferece opções de renda fixa e variável, de acordo com o perfil do investidor.

Em geral, investidores mais arrojados preferem correr alguns riscos em prol de mais rentabilidade, enquanto investidores conservadores normalmente optam pelo baixo risco e pela possibilidade de saberem exatamente a rentabilidade à qual estarão expostos.

Ativos reais, por outro lado, são bens tangíveis e estão inseridos na economia real: aquela em que vivemos no nosso cotidiano. Por não estar atrelado à bolsa de valores e às tantas variações do mercado financeiro tradicional, esse tipo de ativo está se tornando cada vez mais popular e desejável.

Apesar de serem mais seguros do que os ativos da renda variável, eles não oferecem uma rentabilidade definida, podendo atingir a rentabilidade projetada ou, até mesmo, superar os cenários mais conservadores.

Outra característica marcante dos ativos reais, é que por estarem atrelados à capacidade produtiva da sociedade, eles oferecem a possibilidade de impactar e impulsionar a comunidade onde estão inseridos, através da geração de empregos, valorização de espaços, entre outros benefícios.

 

Por que diversificar com ativos reais?

As vantagens de aplicar parte de seu capital na economia real são diversas. Para começar, esse tipo de investimento geralmente oferece uma rentabilidade de 2 dígitos ao ano, sem a exposição ao mercado financeiro tradicional, mais volátil e menos seguro. Esse tipo de ativo ainda age protegendo o seu portfólio em momentos como o que estamos vivendo, em que a inflação está nas alturas.

Muito além do retorno financeiro, essa classe de ativos não para de crescer entre aqueles que acreditam que para ser relevante, o desenvolvimento precisa ser sustentável, tanto para o meio ambiente, quanto para a sociedade. Esses novos investidores conscientes entendem que alguns ativos reais oferecem benefícios sociais e ambientais, além de impulsionar e estimular a economia local e comunitária.

Nesse modelo de investimentos, o lucro não é centralizado e sim multiplicado entre o investidor e outros setores da economia. É esse valor agregado que está fazendo com que muitos busquem investir na economia real, algo que atualmente é acessível para investidores de todos os portes.

 

Quais ativos reais oferecem mais benefícios

A verdade é que investidores experientes, estratégicos e conscientes irão distribuir seu capital diversificando entre renda fixa, renda variável, fundos e ativos alternativos ou reais. Mas afinal, qual ativo real traz mais benefícios a longo prazo?

De maneira geral, toda a classe de ativos reais pode beneficiar um portfólio diversificado, mas trouxemos alguns exemplos de ativos que demonstram, na prática, como é possível reunir sustentabilidade, rentabilidade, desenvolvimento social e cultura.

 

Investimento em royalties musicais

Algo raro no Brasil, mas muito comum no mercado internacional, investir em música e cultura pode ser bastante lucrativo, especialmente com o crescimento das plataformas de streaming. Trata-se de um investimento em propriedade intelectual, mais especificamente em royalties musicais.

Desta forma, você pode investir no talento e na carreira de um artista que considere promissor, em troca de uma parcela dos royalties recebidos por esse artista, lucrando com cada execução pública ou em streaming.

 

Investimento em ativos florestais

Com cada vez mais investidores preocupados com o desmatamento e interessados em projetos orientados pelos princípios ESG, o investimento florestal passou a fazer cada vez mais sentido. E uma coisa é certa: Além de sua consciência ambiental, esses investidores também perceberam que as árvores continuam o seu ciclo de crescimento e valorização independente de qualquer questão macroeconômica.

Pensando nisso, a Radix Florestal oferece, para seus investidores, a oportunidade de investir em florestas plantadas, através do equity crowdfunding, e lucrar com a comercialização madeireira após o ciclo biológico da árvore estar completo.

Além de promoverem o desenvolvimento socioambiental amazônico, esses investimentos verdes ainda são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários e oferecem uma expectativa de valorização de seu título de até 16% ao ano.

Apesar desse tipo de ativo florestal não ser novidade, a Radix democratizou o investimento na floresta em pé, tornando-o acessível para investidores de todos os portes, e até mesmo, para aqueles que nunca investiram antes.

Isso mesmo, com um único aporte você poderá lucrar enquanto compensa a sua pegada de carbono, além de ajudar uma causa importante: a transformação de áreas degradadas pelo agronegócio tradicional, em florestas tropicais de Mogno Africano.

 

Investimentos em Obras de Arte

Outro tipo de ativo, clássico, é o investimento em arte. Negociar obras e antiguidades, produzidas por artistas conhecidos e renomados é um recurso ancestral, popularizado antes mesmo da existência do mercado financeiro, como o conhecemos hoje em dia.  

Mas apesar de sua “ancestralidade”, esse mercado ainda é responsável por movimentações bilionárias, anualmente.

Esse sucesso se deve, principalmente, pela arte se tratar de um ativo tangível e facilmente transportável e comercializável (em qualquer moeda). Além disso, o valor de cada obra é definido pela própria valorização estimada por museus, colecionadores, críticos e amantes da arte, de acordo com a qualidade da obra e talento do artista para interpretar sua visão de mundo através da criação.

 

Investimentos em Agrofloresta

Mas a madeira não é o único produto florestal possível e sustentável. Outra grande tendência, com alto potencial de impacto ambiental e social, é a implementação de Sistemas Agroflorestais em áreas degradadas.

A Floresta S/A é um exemplo desse tipo de negócio, que oferece retorno financeiro competitivo aliado ao uso sustentável da terra. Com seu modelo econômico inovador, a Floresta S/A gera diversos benefícios para o produtor local (segurança alimentar, geração de renda e empregos), ao mesmo tempo que gera lucro aos patrocinadores através do cultivo e comercialização de açaí, cacau, banana, castanha e madeira.

Investir em Sistemas Agroflorestais e na produção segura, eficiente e sustentável ajuda a impulsionar os pequenos produtores e a agricultura familiar, através da produção em larga escala de produtos de alto valor agregado.

 

Investimentos em Energia Solar

Relativamente novo e extremamente sustentável, esse mercado de investimento se tornou uma opção sustentável e viável, uma vez que precisamos de energia elétrica para vivermos com conforto, dentro de uma sociedade.

As placas fotovoltaicas, capazes de transformar a energia solar em elétricas são uma alternativa inteligente dentro do cenário atual de crises hídricas e contas de luz cada vez mais caras.

Além de investir em energia ser uma opção viável através do uso doméstico, muitos investidores também perceberam essa tendência como uma oportunidade para a criação de fundos de investimento no setor energético.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social Media

POstagens populares

Fique sempre atualizado!

Se inscreva em nossa newsletter para acompanhar novas atualizações

Sem spam, notificações apenas sobre novos produtos, atualizações.

Categories

POsts relacionados